CGE

20/4/2006 0:00:00

Municípios utilizam software da Ouvidoria para atender à população

Desde o início do governo Roberto Requião, a Secretaria Especial de Corregedoria e Ouvidoria Geral (Seoge) utiliza um sistema próprio para fazer o encaminhamento das solicitações, denúncias e sugestões feitas pela população. O programa, desenvolvido em software livre, também é utilizado em ouvidorias municipais de várias cidades do Paraná que participam do Convênio da Cidadania, um programa que estimula a criação de ouvidorias locais. Neste ano, representantes de municípios como Campo Largo e Capanema conheceram o sistema.

Ribeirão Claro, Cerro Azul, Almirante Tamandaré, Castro e Tibagi são algumas das cidades paranaenses que também já obtiveram uma cópia do programa. Essas prefeituras que assinaram o convênio atuam em parceria com a Ouvidoria do Estado no encaminhamento de solicitações de competência municipal e estadual.

O software tem facilitado o envio de mensagens e respostas, dando mais agilidade à comunicação entre a secretaria estadual e as ouvidorias municipais. “Assim, os cidadãos são mais bem atendidos e todo o processo de encaminhamento dos procedimentos é desburocratizado”, destaca o secretário Luiz Carlos Delazari.

Com o OUV – como o programa que foi criado por técnicos da Secretaria e da Celepar é chamado –, é possível registrar as solicitações, denúncias e reclamações feitas pelos cidadãos, encaminhá-las para outros órgãos e enviar respostas para os solicitantes. Além disso, pode-se gerar relatórios estatísticos de atendimentos.

Controle – Um dos municípios que conheceu o sistema OUV em 2006 foi Campo Largo. Depois de formalizar a sua participação no programa Convênio da Cidadania, a prefeitura municipal solicitou uma cópia do software para utilizá-lo na cidade. Segundo a servidora Rubiane Neizer, o programa está em processo de implantação e quando for instalado deverá ajudar no controle das mensagens dos cidadãos. “Vamos centralizar num único canal as solicitações do povo e teremos um melhor controle dos principais anseios da população”, garante.

Rubiane adianta que a prefeitura de Campo Largo está selecionando as pessoas que ficarão encarregadas de receber os procedimentos e dar prosseguimento às averiguações dentro de cada secretaria. “Faremos um treinamento com esses funcionários para que eles se ambientem e fiquem bem sintonizados com o sistema”, afirma.

Em Almirante Tamandaré, outro município da Região Metropolitana de Curitiba (RMC), o OUV é utilizado há cerca de um ano. De acordo com o ouvidor Dilaor João Machado, o programa passou por algumas adaptações para se adequar à realidade e à necessidade do município. Desde então, tem auxiliado bastante a prefeitura no atendimento aos cidadãos.

“O sistema permite que façamos relatórios imediatos, onde verificamos o número de atendimentos, quais questões estão pendentes, os casos concluídos e para qual órgão cada procedimento foi encaminhado. Ele tem facilitado muito o controle dos registros feitos pela população”, conclui Machado.

Fonte: Assessoria de Imprensa
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.